Desafios da Gestão Financeira em Condomínios: soluções práticas

Não é segredo para ninguém que a gestão de um condomínio pode ser extremamente complicada. Há muitos condomínios com dívidas, administradores que desapareceram com dinheiro, condóminos com quotas em dívida, discussões sobre obras e por aí em diante. Nós também já tivemos os nossos problemas! Por isso, deixo aqui algumas soluções práticas para a gestão financeira de condomínios.

Organizar uma tabela com todos os pagamentos


A primeira dica para a gestão financeira de condomínios é mesmo organizar uma tabela de Excel: simples mas muito prático e eficiente! Prepare uma tabela com o nome de todos os condóminos. Depois, crie uma coluna para cada trimestre e para o Fundo Comum de Reserva (se for pago à parte). Cada vez que recebe um pagamento, assinale na tabela que o condómino pagou.


Desta forma, é muito mais fácil organizar os recibos, saber quem está em dívida e ver quais foram as receitas totais no final do ano. 


Fazer uma consulta de movimentos regular


Evidentemente, só consegue manter a tabela organizar se fizer uma consulta de movimentos da conta do condomínio com alguma frequência. No início de cada trimestre, deve prestar atenção redobrada! No entanto, recomendo que faça uma consulta de movimentos pelo menos uma vez por semana para confirmar as entradas e saídas de dinheiro. 


Já agora, aproveito para recordar que é mais fácil consultar os movimentos se aderir ao e-banking. 


Organizar uma tabela com todos os gastos


Tal como para o pagamento das quotas de condomínio, também deve preparar uma tabela com a lista de todos os gastos. Crie uma linha para cada gasto recorrente (luz, manutenção dos elevadores, limpeza, seguro das áreas comuns, etc), assim como as despesas de cada mês. É muito importante apontar as despesas mês a mês para ver se estão a aumentar.


As despesas mensais de cada ano devem orientar as quotas de condomínio para o ano seguinte. As quotas devem ser pelo menos 10% superiores ao orçamento mensal.


Negociar a dívida com os credores


No caso do condomínio ter dívidas, como aconteceu com o nosso, é preciso negociar a dívida com os credores. O nosso condomínio, devido à má gestão, tinha dívida com um construtor que remodelou a fachada, com a empresa de manutenção dos elevadores e até com a câmara municipal. Por isso, foi necessário priorizar as despesas e fazer um plano de pagamentos.


No caso de dívidas mais baixas, uma solução prática é recorrer aos julgados de paz para chegar a um acordo com os credores. 


Contratar uma empresa de gestão de condomínios


Outra solução prática para a gestão financeira de condomínios é contratar uma empresa de confiança. Infelizmente, nem sempre há tempo para tratar de todas as questões do condomínio, especialmente quando já chegou a um ponto crítico. Além disso, depois de termos vários problemas, era impossível confiar nos vizinhos. Por isso, uma empresa de gestão de condomínio acabou por ser uma boa solução. 


A propósito destes pontos, deixo aqui o link para empresas de gestão de condomínios em Braga e gestão de condomínios no Porto. 



Alugar a fachada do prédio


No caso do condomínio precisar de uma fonte de rendimento extra para fazer face à dívidas, uma potencial solução é alugar a fachada do prédio para cartazes publicitários. Se o prédio tiver uma fachada lateral que dá para uma rua movimentada ou mesmo para uma estrada, podem conseguir uma verba extra ao alugar a fachada para fins publicitários! 


Dito isto, deixo-vos aqui mais algumas soluções para gerir condomínios no dia a dia e fazer uma gestão financeira mais equilibrada. 


E pronto! Esta foi a nossa experiência a gerir condomínios – ou, pelo menos, a tentar organizar as contas do nosso condomínio para perceber o que se estava a passar. O nosso condomínio tinha mais de 30.000€ em dívida e, portanto, foi preciso tomar alguns passos extremos para conseguir contornar a situação. Passamos horas a acordar as tabelas de Excel, embora tenha valido a pena.


No entanto, não posso exagerar que a empresa de gestão de condomínios acabou por ser crucial para localizar condóminos que não sabíamos quem era, pagar quotas em dívida e resolver problemas pendentes. Agora temos reuniões de condomínio todos os anos e um plano de pagamento bem definido para os próximos anos. Espero que vos tenha sido útil!


Mensagens populares deste blogue

Dicas para escolher o carpinteiro certo para o seu projeto de marcenaria

Os benefícios de instalar um ar condicionado em casa: conforto e qualidade do ar

Os Perigos das Pragas Domésticas: Proteja sua Saúde com a Desinfestação